Notícias
Notícia:





Gabinete
30/11/2018
Tamanho da letra   




Prejuízos com chuva faz governo municipal decretar situação de emergência




banner

Equipes do governo municipal de São Lourenço do Oeste reuniram-se na manhã desta sexta-feira (30) com representantes das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Epagri, Celesc, Casan, Câmara Municipal, Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) e Defesa Civil Municipal e Regional para avaliar os estragos causados pela chuva de quinta-feira (29). A reunião foi comandada pelo prefeito, Rafael Caleffi, na sala de reuniões do gabinete.

A administração municipal já decretou situação de emergência e trabalha no levantamento de todos os estragos. Até o momento já é de conhecimento que o prédio da Secretaria de Educação foi bastante afetado, com equipamentos e móveis danificados, além de algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS). O Centro de Eventos Governador Luiz Henrique da Silveira e algumas escolas tiveram alagamentos. No interior, segundo levantamento prévio das equipes da prefeitura e Defesa Civil Municipal, as estradas foram bastante danificadas e cabeceiras de pontes. Em muitas há entulhos.

O coordenador da Defesa Civil Regional, Luciano Peri, orientou o governo municipal a fazer primeiro a abertura dos acessos, justamente para que as equipes de atendimento possam chegar até as pessoas e localidades afetadas. Depois, segundo ele, é preciso levantar as prioridades de ações. Peri reforçou que a Defesa Civil tinha realmente uma estimativa de muita chuva para região. Antes de São Lourenço do Oeste, 29 município já haviam sido afetados.

O prefeito Caleffi lembrou que no dia 4 de novembro de 2017 o município também teve grandes prejuízos por conta da chuva. Segundo ele, o levantamento rápido das informações ajudou na homologação do decreto e permitiu que o governo municipal recebesse recursos estaduais e federais para reparar os danos. Caleffi ressaltou que na quinta-feira, durante a chuva, as equipes da prefeitura já estavam trabalhando para iniciar a reconstrução do que foi perdido.

Casan e Celesc

A Casan informou que o abastecimento de água não foi prejudicado. Na Estação de Tratamento de Água (ETA), localizada junto ao rio Macaco, o grande volume de chuva afetou a barragem da Casan, deixando bastante sujeira. Já por parte da Celesc não houve danos.

Corpo de Bombeiros

Foram quatro alagamentos, dois destelhamentos e queda de parte de uma galeria fluvial, que acabou por danificar a garagem de uma residência. Este local foi isolado e receberá uma avaliação mais detalhada de equipes competentes, que avaliarão os reais danos. Não há ocorrências com vítimas.


Data de publicação: 30/11/2018

Fonte: Assessoria de Comunicação




Veja mais fotos desta notícia


banner



COMPARTILHAR:





  VOLTAR